Histórias da Construção

Série Estilos do Brasil: Um pedaço do século XIII em Paraty, no RJ 

blank

Considerado Patrimônio Histórico Nacional, Paraty é um município localizado no litoral sul do estado do Rio de Janeiro. A cidade é uma relíquia do período colonial que preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais, culturais e arquitetônicos. Fique conosco e conheça as belezas de Paraty!

Contexto histórico

Consagrada pela Unesco como o conjunto arquitetônico do século XVIII mais harmonioso de todo o país, a bela cidade histórica de Paraty foi fundada 1667 e se modernizou a partir de 1726, quando, traçada pela engenharia militar da época, ganhou ruas largas e planta baixa em forma de meia-lua. Desse conjunto histórico fazem parte mais de 400 construções de monumentos civis, religiosos e militares.

blank

Em 1660, para inibir a produção da cachaça, Portugal estabeleceu um excessivo imposto cobrado dos fabricantes da aguardente do Rio de Janeiro, que, insatisfeitos com a taxação, rebelaram-se contra a metrópole.

Com a descoberta de pedras preciosas em Minas Gerais, Paraty se tornou uma importante rota por onde passavam mineradores, escravizados e comerciantes. A indústria da aguardente aproveitou esse momento para se expandir e suprir uma nova demanda de mercado. Já no final do Ciclo do Ouro, em 1790, Paraty tinha 87 engenhos de fabricação aguardente.

blank
Influência maçônica nas cores das construções – Paraty/RJ

Nos primeiros séculos da colonização, a cidade desempenhou um papel de extrema importância no cenário histórico, funcionando como um centro de exportação comercial utilizado para a entrada de mercadorias e escravizados, porto para o escoamento do ouro vindo de Minas Gerais e, posteriormente, para o café do Vale do Paraíba (estados do Rio de Janeiro e de São Paulo).

O transporte da aguardente fabricada em Paraty era feito em barricas de madeira carregadas por mulas. No tempo da viagem, a cachaça, pelo contato com a madeira, acabava tornando-se um líquido de coloração mais amarelada. Atualmente, é possível observar que esse hábito mudou, afinal, em Paraty há um predomínio de produção de cachaças brancas, enquanto em Minas Gerais os produtores optam por armazenar suas cachaças em barris de modo que elas adquiram cor, aroma e sabor provenientes da madeira.

Diferentemente dos grandes casarões erguidos pelos barões do café, a arquitetura do centro histórico de Paraty revela que sua população urbana era formada principalmente por comerciantes. Em 1805, a indústria da cachaça paratiense já produzia e comercializava mais de 1600 pipas por ano (cada pipa tem em média 490 litros).

Preservação histórica em cada cantinho de Paraty

Além da beleza exuberante e de toda a preservação e importância histórica de Paraty, esses encantos estão presentes também na estética da arquitetura da cidade. A influência maçônica está presente nas portas e janelas da maioria das casas de Paraty, que eram pintadas em branco e azul – o chamado azul-hortênsia da maçonaria simbólica, que tinha como referência a cidade de Óbidos, em Portugal.

blank
Arquitetura maçônica no centro histórico de Paraty/RJ

O calçamento das ruas da cidade preserva o estilo chamado de “pé de moleque” (por parecer com o popular doce brasileiro). Ele é feito de forma irregular para que a água escoe de melhor forma. Ele começou a ser feito no século XVII, com o desenvolvimento trazido pelo ciclo do ouro, e foi finalizado no rico Ciclo do Café. Permaneceu original até 1980, mas sofreu mudanças em obras para melhorias no saneamento da cidade.

blank
Calçamento chamado de pé de moleque nas ruas da cidade – Paraty/ RJ

Com o intuito de evitar inundações, as casas e sobrados da cidade foram construídos 30 centímetros acima do nível mais alto da rua, e, mesmo assim, às vezes era necessário incluir outros degraus e pisos internos.

blank
Construções elevadas para evitar inundações – Paraty/RJ

No centro de Paraty, muitas ruas são fechadas com correntes, proibindo o tráfego de carros e permitindo apenas a circulação de pedestres, o que garante uma experiência que preserva o aconchego e a viagem aos tempos coloniais que a cidade proporciona.

blank
Ruas só para pedestres – Paraty/RJ

Além de todas as preservações históricas da cidade, Paraty é um destino muito procurado pelos turistas que não dispensam um contato profundo com a natureza. Cercada pela exuberante Mata Atlântica e com águas intensamente coloridas pelo verde e pelo azul, a baía oferece águas protegidas e mar calmo, sempre com muita natureza ao redor. São mais de 120 opções entre praias e ilhas que podem ser visitadas com acesso de barco, lancha ou caminhada.

blank
Praia da Sumaca – Paraty/RJ

Quer conhecer mais histórias da séries Grandes Construções? Clique aqui!

Gostou? Compartilhe!
De um a cinco, que nota você dá para esse conteúdo?
E aí, ficou com alguma dúvida ou quer comentar algo sobre esse conteúdo?




    Mais Artigos Sobre Histórias da Construção