Alvenaria

Drywall: vantagens e desvantagens 

blank

Sistema de fechamento interno de drywall: o que é? Você já conhece suas vantagens e desvantagens? Para sanar diversas diversas dúvidas sobre a utilização do drywall, separamos diversas vantagens e desvantagens sobre a utilização desse material e explicamos qual a sua funcionalidade. Também trouxemos a comparação entre o drywall e o gesso, dois materiais que se parecem e servem para esse tipo de vedação interna. Por isso, se você se pergunta “drywall: o que é?”, está na hora de descobrir. Confira!

De forma resumida, o sistema drywall é um tipo de fechamento e vedação interna que é equivalente ao uso da alvenaria convencional, podendo, inclusive, substituí-la. No entanto, é um produto que não apresenta função estrutural.

O sistema drywall

O sistema combina perfis de aço galvanizado com chapas de gesso acartonado de alta resistência. Como forma opcional, entre estas chapas de gesso acartonado, podem ainda ser instaladas mantas de isolamento térmico e acústico, como placas de isopor, espumas, lã de vidro etc. 

 

Vantagens e desvantagens do drywall
Fonte: https://kvmgesso1.webnode.com/galeria-de-fotos/#&gid=1&pid=38

Nesse sistema, as placas de gesso acartonado são fixadas aos perfis metálicos com auxílio de parafusos especiais. Após a instalação completa, é feito o acabamento das juntas com telas e massas próprias para drywall (similar a uma massa corrida).

Após esta etapa, realiza-se o acabamento final, com pintura ou o revestimento desejado. É importante observar se a tinta a ser usada pode ser aplicada direto no material, ou se é necessário algum primer. Da mesma forma, a argamassa de assentamento, para o caso de aplicação de revestimento cerâmico.

Vantagens e desvantagens do drywall
Fonte: http://engenheironocanteiro.com.br/drywall-conheca-os-motivos-porque-os-eua-e-a-europa-amam-esse-sistema/

Posso substituir todas as minhas paredes internas por drywall?

Se forem somente paredes de vedação, não há nenhum problema, desde que essa decisão seja tomada ainda no momento do projeto, já que toda a instalação elétrica e hidráulica passa por dentro delas. 

Um ponto de atenção é a existência de chapas de drywall específicas para cada aplicação: 

a) Chapa de drywall branca (ST – Standard)

São chapas padrão, usadas exclusivamente em ambientes secos. 

b) Chapa rosa (RF)

Possuem adição de fibra de vidro e são resistentes ao fogo. São comumente utilizadas em locais próximos a fontes de calor, como fogões, lareiras etc.

c) Chapa verde (RU)

São chapas com adição de silicones e aditivos fungicidas. Por essa razão, é o único modelo indicado para uso em áreas molhadas, como paredes de banheiros, áreas de serviço e cozinhas.

Vantagens do drywall

Ganho de área útil: as paredes de drywall são mais finas. Ganha-se mais área nos cômodos;

Instalação rápida e limpa: é uma instalação a seco, sem necessidade de argamassa de assentamento, nem transporte de materiais pesados, como tijolos;

Mais econômico: menor custo de instalação;

Maior facilidade de instalação elétrica e hidráulica: não há necessidade de quebra da alvenaria. As tubulações passam livres por dentro da parede de drywall;

Maior facilidade de reparo hidráulico e elétrico: com uma serra simples (ou mesmo uma faca de serra) é possível cortar o drywall e acessar a tubulação. Após o reparo, fechar o buraco também é muito simples;

Possuem melhor isolamento térmico e acústico do que as paredes de alvenaria. Paredes de drywall normais conseguem isolar até 44dB. Recebendo forros especiais, até 72dB (equivalente a um aspirador de pó);

Peso muito menor: as paredes de drywall pesam apenas cerca de 20% em relação ao peso de uma parede de alvenaria;

Melhor acabamento: as paredes de drywall costumam ser mais planas do que as paredes de alvenaria.

Desvantagens do drywall

Possui menor resistência se comparado à alvenaria: caso algo bata na parede com força, possivelmente abrirá um buraco – mas conforme comentado anteriormente, o reparo é fácil;

Indicado apenas para ambientes internos;

Fixação de objetos nas paredes, como quadros e painéis de TV, requerem cuidados especiais. É necessário sempre o uso de buchas para drywall. Além disso, dependendo do peso do objeto a ser fixado, pode ser necessário um reforço na estrutura da parede para suportá-lo. 

Diferença entre o drywall e o gesso 

Essa confusão, entre drywall e gesso, é muito comum, já que ambos são formados pela mesma matéria-prima, o próprio gesso. Por isso, separamos alguns fatores e características para te auxiliar a entender as diferenças entre o drywall, e as plaquetas de gesso.

A dimensão 

A primeira diferença, se dá pela dimensão em que normalmente eles são comercializados. As placas de gesso costumam ser vendidas com menos da metade da dimensão das placas de drywall. As plaquetas de gesso costumam ser encontradas nas dimensões 60cm x 60cm. Enquanto isso, as placas de drywall, geralmente, são disponibilizadas nas dimensões de 120cm x 180cm, o que já indica uma economia e maior rendimento do material.

Os resíduos

Constituída por diversas placas de gesso acartonado, outra diferença primordial das placas de drywall é a menor produção de resíduos na hora da instalação e ao realizar alguns reparos em comparação às plaquetas de gesso, que, ao serem recortadas, irão produzir muito mais resíduos e deixar o ambiente com muito mais sujeira.

A aplicação e versatilidade

A aplicação e funcionalidade também apresentam diferenças. As plaquetas de gesso podem ser utilizadas apenas como revestimento de tetos, enquanto as placas de drywall podem ser utilizadas no revestimento de paredes, podendo substituir as paredes convencionais.

Fungos e resistência

O drywall possui menos chance de devolver fungos e mofar do que o gesso comum, e também é mais resistente do que as plaquetas de gesso. Fixação de objetos nas paredes, como quadros e painéis de TV, requer cuidados especiais. É necessário sempre o uso de buchas para drywall. Além disso, dependendo do peso do objeto a ser fixado, pode ser necessário um reforço na estrutura da parede para suportá-lo.

Como fazer parede de drywall?

Separamos em etapas a instalação de paredes de drywall, a fim de auxiliar aqueles que gostam de botar a mão na massa, mas não sabem, nesse caso, como colocar drywall.

  1. Calcular a quantidade de materiais necessária, no caso: quantidade de placas, parafusos, perfis, entre outros..
  2. Marcar os pontos guia de instalação das placas, nas paredes, chão e teto. Isso deve ser feito com uma trena, um lápis e uma ferramenta de nível. Obviamente, se atente ao espaço reservado à porta.
  3.  Após isso cole fita isolante nas marcações do chão. Recorte as guias no tamanho desejado, utilizando uma tesoura corta-perfil e sobreponha a guia à fita isolante. Então, fure a guia até chegar aos fios, e utilize buchas e parafusos para deixar tudo bem fixado.
  4. Agora, você deve fixar o montante, na parede, e o encaixe com a guia chão. Para isso você deve usar parafusos e buchas próprias para esse material.
  5. Fixe a guia no teto, posicionando a ponta da guia na parte superior do montante. Essa é a hora de realizar a passagem de fios e cabos.
  6. Com o auxílio de uma parafusadeira, quando tudo estiver em pé, fixe a porta e encaixe um montante de cada lado. 
  7. Chegou o momento de fixar as chapas de drywall. Você deve encostar as placas entre as guias, e parafuse-as nos montantes. 
  8. Caso, tenha alguma necessidade de recortar alguma chapa, isso deve ser feito com uma marcação a lápis e cortado com um estilete. Não esqueça de lixar a borda recortada. 
  9. Utilize a massa de rejunte para drywall, para dar vedação e o acabamento. Não esqueça de cobrir as emendas e parafusos com massa corrida.

Por que começar a usar drywall?

O drywall é muito prático, rápido e de fácil instalação e manutenção, além de conseguir promover um isolamento térmico e acústico que as construções com paredes feitas de forma tradicional não conseguem ter. Além disso, o custo dos materiais somado ao da instalação é em média de 95 reais para cada metro quadrado. 

Ainda mais, estima-se que a construção de uma parede com cerca de 30 m² seja feita em apenas um dia, utilizando apenas dois profissionais. Isso indica que a instalação é bem rápida em comparação às construções feitas de forma convencional.

Quem nunca teve um problema de vazamento ou algo do tipo em que teve que quebrar a parede para fazer o reparo? Utilizando o drywall, você só precisará fazer um recorte na estrutura para poder realizar o reparo. 

Nas construções em alvenaria, é necessário um espaço considerável para armazenar o material a ser utilizado nas construções. Já quando se constrói em drywall, o espaço necessário é bem menor, e a locomoção pode ser feita com maior facilidade também. A menor espessura das paredes também faz com que se tenha mais área disponível, ou seja, você terá uma área útil muito maior. 

Além disso, se você é uma pessoa que gosta de mudar com alguma frequência o ambiente em que você vive, a construção em drywall te permite algumas mudanças de layout e personalizações que a construção em alvenaria não permite. Ou seja, a construção em drywall traz diversas funcionalidades, e facilidades que atuam diretamente na rapidez e praticidade de instalação, e tudo isso por um valor consideravelmente mais baixo do que a construção tradicional feita em alvenaria. Esta, por sua vez, demanda e ocupa mais espaço e necessita de muito mais tempo para a execução em comparação à construção com placa de drywall.

Enfim, agora que você já sabe o que é drywall, como aplicar e as vantagens, é só fazer sua escolha! Para deixar tudo mais fácil, confira o Amigo Construtor!

Eng. Diogo de Bem – Consultoria Técnica InterCement Brasil

Assuntos relacionados: ,
Gostou? Compartilhe!
De um a cinco, que nota você dá para esse conteúdo?
E aí, ficou com alguma dúvida ou quer comentar algo sobre esse conteúdo?




    Mais Artigos Sobre Alvenaria