Histórias da Construção

Série Estilos do Brasil: O legado da arquitetura colonial italiana no Rio Grande do Sul 

blank

A imigração dos italianos trouxe grandes influências para o Brasil. Temos traços de sua cultura presentes no vocabulário, na culinária, em práticas religiosas e na arquitetura. A cidade de Antônio Prado, localizada no Rio Grande do Sul, é considerada um pedacinho da Itália fora da nação, devido à grande influência deste país na arquitetura. Conheça melhor o legado arquitetônico deixado pelos imigrantes italianos!

Entre o fim do século XIX e o início do século XX, aconteceu um intenso fluxo de imigração italiana para o Brasil. Os imigrantes vinham para cá em busca de melhores condições de vida, devido à crise econômica que ocorreu na Itália entre os anos de 1880 e 1930. A maior parte se concentrou nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

blank
Antônio Prado/RS

Apesar de, no início do processo de imigração, a maior parte dos imigrantes irem para o estado de São Paulo, foi na região Sul que as colônias italianas se estabeleceram e desenvolveram cidades que se assemelham muito às do seu país de origem.

De acordo com dados divulgados pela embaixada italiana no Brasil em 2013, existem cerca de 30 milhões de descendentes de italianos no Brasil. Isso significa que o nosso país tem a maior população italiana fora da Itália no mundo.

blank
Antônio Prado/RS

Entre as principais características que fazem parte da arquitetura colonial italiana, estão as residências com revestimentos em madeira ou pedra, materiais que tinham um custo acessível e que ajudaram esses imigrantes a se estabelecerem no país. As fachadas são coloridas e criam um contraste com a madeira da construção.

blank
Bento Gonçalves/RS

Com a modernização das cidades, outros traços da arquitetura foram sendo incorporados no padrão arquitetônico, como tijolos, ornamentos de vidro e ferro, estruturas simétricas e com linhas retas. As fachadas criam um contraste com a madeira, e as casas contam com um telhado aparente, janelas estreitas e grande número de quartos.

 

O Casarão dos Veronese, localizado no distrito Otávio Rocha, no Rio Grande do Sul, foi construído pelo italiano Felice Veronese e tem grande importância para o processo da imigração italiana. Felice saiu da Itália em 1882 e enxergou no Brasil uma boa oportunidade para ele e sua família. Além da alta demanda por mão de obra, outro fator que atraiu a família foi o clima do Sul, que não era muito diferente daquele da Itália.

O casarão simboliza toda a dificuldade e os desafios que tantas famílias tiveram ao deixar sua terra natal em busca de condições melhores de vida.

A edificação que tem um significado tão grande para os ítalo-brasileiros, que passou por uma reforma, iniciada no ano de 2015, após o prédio ser tombado pelo Patrimônio Histórico. Atualmente o local funciona como um centro de atividades culturais, gastronomia e educação relacionadas à colônia italiana no Brasil.

blank
Bento Gonçalves/ RS

Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, conhecida como cidade do vinho, carrega grandes influências italianas no seu cotidiano. A cultura e os costumes estão enraizados na gastronomia, na arquitetura das casas em pedra e madeira e na produção de vinho, que ganha destaque internacional a cada ano e coloca a Serra Gaúcha na rota do enoturismo no continente.

blank
Igreja Sagrado Coração de Jesus – Antônio Prado/RS

A preservação do estilo arquitetônico italiano também está presente na religiosidade. Em 1891 se iniciou a construção da matriz da igreja Sagrado Coração de Jesus.

A paróquia foi construída no estilo neorrenascentista italiano e encanta pela delicadeza das pinturas nas paredes e pela imponência da altura da igreja. Em 1899, ela sofreu sua primeira reforma e, entre os anos de 1925 e 1928, a segunda restauração, durante a qual ganhou novos vitrais, além de novas escadarias para o acesso à igreja. Na década de 50, o artista italiano Emilio Benvenutto Zanon foi contratado para fazer pinturas internas na igreja.

Quer saber mais da Série Estilos do Brasil? Acesse e conheça mais curiosidades das influências na arquitetura brasileira!

Gostou? Compartilhe!
De um a cinco, que nota você dá para esse conteúdo?
E aí, ficou com alguma dúvida ou quer comentar algo sobre esse conteúdo?




    Mais Artigos Sobre Histórias da Construção